População “comemora” término do horário de verão.

Sair a tarde do serviço e chegar em casa, poder lavar uma roupa, curtir a família, aproveitar mais a luz do sol, esse é o horário de verão que amanhã (17) chega ao fim depois de quatro meses. Regiões como Centro-Oeste, Sudeste, Sul e o Distrito Federal, deverão atrasar os relógios em uma hora quando der 00h de domingo, isto é, voltará a ser 23h.

Se por um lado tem quem goste deste horário, como o Claudecir Rodrigues do Santos, que trabalha à noite num frigorífico. “Eu gosto deste horário, porque trabalho à noite e quando saio de casa, ainda está claro”, afirmou.

Por outro, há quem prefira e defende que o governo poderia definir um horário. Omero da Silva que comercializa cachorro-quente na praça Antônio João, no centro de Dourados, mandou um recado para o presidente.

“Senhor presidente, defina um horário; é ruim ficar essa mudança de horário, pois quando a gente está se acostumando, já muda; na minha opinião tinham que definir, ou é um, ou é outro”, diz.

Os artesãos Édia Lazarini e Luiz Dalvesco, dizem que este horário não rende o serviço como o outro.

“Neste horário de verão a gente não faz nada e quando vê já deu a hora de precisar fechar a barraca, fazer almoço. No outro não, a hora rende, o dia é bem melhor, a gente cansa menos”, comentaram.

No Brasil, o horário de verão existe desde 1931, quando teve início, argumento é a economia, que segundo o governo, anualmente espera que bilhões em energia sejam economizados, visto que é possível aproveitar melhor e mais, a luz solar.

Os Estados brasileiros que não mudam de horário são 16, como Bahia, Ceará, Rio Grande do Norte, Sergipe, Tocantins, entre outros.

DouradosNews…

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here