MS: Falso missionário que ungiu pênis para estuprar é preso

Um falso missionário de 74 anos acabou preso na última quarta-feira (27), em Miranda, por enganar mulheres para tentar estupra-las. O farsante dizia que elas estavam doentes e que apenas com relações sexuais poderiam receber a cura.

Pelo menos cinco vítimas já foram identificadas durante as investigações realizadas pela Polícia Civil local.

O caso começou a ser descoberto quando uma mulher de 29 anos procurou a delegacia para denunciar o acusado, que havia se hospedado em sua casa afirmando que fazia curas através de cultos pela região.

‘Profético’, o tarado dizia que o fato de atender apenas mulheres era fruto de “um sonho que teve” e que as primeiras salvações espirituais aconteceram na cidade vizinha de Bodoquena.

Com a vítima já totalmente envolvida na história e disposta a receber uma cura, o predador sexual mostrou as garras: contou que o ex-marido dela havia introduzido com o pênis em seu útero uma pomada maligna. E, para que fosse libertada, deveria fazer uma campanha de até cinco orações.

Óbvio que a oração era um eufemismo claro para as relações sexuais.

Desesperada, a vítima aceitou a ‘cura’, que iniciava com massagens eróticas por todo o corpo com um suposto óleo abençoado.

Passado alguns dias, a vítima descobriu a farsa da pior maneira, sua filha, de 11, também teria sido estuprada pelo missionário.

Determinada a tirar o caso a limpo, a mulher aceitou acompanhar o acusado até uma área afastada da cidade. Por lá ele novamente tentou outra ‘sessão espiritual’, mas desta vez ela recusou, causando sua fúria e confirmando que o papo servia apenas para lhe estuprar.

Desta vez, a vitima não se intimidou e procurou a polícia, que prendeu o tarado pelos crimes de violação mediante fraude e por estupro de vulnerável.

Mas não é só. O papo de missionário pode ter feito mais vítimas nos últimos dias. E a polícia confirma que há suspeitas de outros casos, que devem vir à tona com sua prisão.

Correio do Estado

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here